Mercado Brasileiro

A Indústria Farmacêutica no Mundo

O mercado farmacêutico mundial superou, em 2015, a marca de US$1 trilhão em vendas, de acordo com o IMS Health. O IMS Health estima que as vendas no mercado mundial alcancem US$1,4 trilhão até 2020.

Vendas Globais e Crescimento de Mercado (2011-2020)

Fonte: IMS Health Market Prognosis, Apr 2016, Preço Fábrica, Não considerado descontos. Contém dados auditados + não auditados; (e) estimativa.

De acordo com dados divulgados pelo IMS Health, em 2015, o mercado latino-americano atingiu US$28,6 bilhões, tendo apresentado um crescimento de 11,3% no último ano. O gráfico abaixo mostra, para 2015, os maiores mercados farmacêuticos (varejo) da América Latina em vendas totais anuais a preço de fábrica:
 

Fonte: IMS Health, 2016

Existem cerca de mil fabricantes de produtos farmacêuticos no mundo, sendo que os dez maiores foram responsáveis por aproximadamente 40,0% do faturamento total do setor, conforme dados do IMS Health:

  Companhia Market Share
1 Novartis 5,5%
2 Pfizer 5,0%
3 Sanofi-Aventis 4,3%
4 Roche 4,2%
5 Merck&Co 4,2%
6 Astra Zeneca 3,9%
7 Johnson&Johnson 3,6%
8 Glaxo SmithKline 3,5%
9 Teva 2,9%
10 Gilead 2,8%
  Total 10 maiores 40,0%

Fonte: IMS World Review, 2015

A Indústria Farmacêutica no Brasil

O mercado brasileiro de medicamentos, por sua vez, em 2015, movimentou R$ 75 bilhões de faturamento a preço de fábrica, o que representou um crescimento de aproximadamente 14% em comparação ao ano anterior.

O gráfico abaixo demonstra a evolução das vendas de produtos farmacêuticos para drogarias no Brasil desde 2003 e apresenta um índice composto de crescimento anual de 15%. De acordo com o IMS Health, em 2015, existiam 72.500 farmácias e drogarias no Brasil.

 

Fonte: IBGE. Farmácia Popular, Health, OMS, IMS, Brazil Central Bank

O gráfico abaixo apresenta a composição das vendas de produtos farmacêuticos comercializados no Brasil, em 2015, para (i) o Mercado Varejo, que consiste no consumidor final e (ii) o Mercado Institucional Governo Brasileiro, clínicas e hospitais privados. O Mercado Institucional representa 31,0% do mercado farmacêutico brasileiro e cresce em torno de 15,0% ao ano, impulsionado pelo setor privado.

Fonte: IMS Health, 2016.

Abaixo ranking dos 10 principais fabricantes, responsáveis por aproximadamente 40,0% do faturamento do setor no Brasil, em linha com o mercado mundial.

  Companhia R$ MAT MAR 16 (MM-PPP)
1 Nc Farma 3.382
2 Sanofi 3.484
3 Hypermarcas 3.482
4 Ache 2.900
5 Novartis 2.366
6 Eurofarma 2.271
7 Bayer 1.682
8 GSK 1.432
9 Pfizer 1.323
10 Takeda 1.246
  Total 10 maiores 23.568

Fonte: IMS PMB, PPP, MAT Março 2016; IMS NRC MAT Março 2016

Tipos de Produtos Farmacêuticos

Os produtos farmacêuticos estão assim classificados: Medicamentos, Produtos de Higiene Pessoal e Cosméticos (em conjunto, Perfumaria), Produtos Hospitalares, Vacinas e Especialidades.

(i) Medicamentos

Medicamentos Branded:

Também conhecidos como Medicamentos de Referência e Medicamentos Éticos, são aqueles lançados pelos laboratórios, após grandes investimentos em pesquisa e desenvolvimento, exaustivos procedimentos de testes e aprovação das agências governamentais competentes. Esses produtos, em seus lançamentos, são protegidos por patente, cujo prazo pode variar de acordo com a categoria da invenção e da legislação do país (no Brasil, este prazo é de até 20 anos). Os Medicamentos Branded exigem prescrição médica para a venda.

Medicamentos Genéricos:

Medicamentos idênticos bioequivalentes aos respectivos Medicamentos Branded, em dosagem, eficácia, segurança, potência, qualidade, características de desempenho e uso pretendido. São desenvolvidos após a expiração, renúncia ou quebra da patente do Medicamento Branded em que se baseiam. A diferença se dá no nome, na marca e na forma de divulgação. Os Medicamentos Genéricos não são protegidos por patente. Devido aos menores custos com pesquisa, desenvolvimento e marketing, os Medicamentos Genéricos são vendidos, em geral, a preços inferiores em 30,0% a 70,0% aos dos Medicamentos Branded.

No Brasil, os Genéricos respondem por 30% das vendas em unidades no conjunto do mercado farmacêutico. Segundo dados do Pró-Genéricos, com base nos indicadores do IMS PPP (Pharmacy Purchase Price), as vendas de Medicamentos Genéricos somaram R$ 5,9 bilhões em 2015 (alta de 11,75% em relação a 2014, período em que o resultado foi de R$ 5,3 bilhões).

Medicamentos OTC:

Medicamentos cuja venda é livre, não requerendo a apresentação de prescrição médica. Utilizados para o alívio de uma condição médica. Esse grupo inclui medicamentos para o tratamento de condições agudas fáceis de serem autodiagnosticadas, tais como antiácidos, remédios para tosse, dor e gripe.

Movimentando cerca de R$ 14 bilhões no Brasil, as vendas de OTC nas farmácias cresceram 20% nos doze meses até fevereiro de 2014, segundo dados da consultoria especializada IMS Health.

(ii) Produtos de Higiene Pessoal e Cosméticos (em conjunto, "Perfumaria");

(iii) Produtos Hospitalares;

(iv) Vacinas;

(v) Especialidades, tais como oncologicos, dermatológicos, oftalmológicos, de nutrição, próteses, hormônios, entre outros (em conjunto, “Especialidades”).


 

Índices

Copyright Profarma 2016 - Todos os direitos reservados

imgCapctha